Frase Motivação:  Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz!
Sínodo Diocesano: com fé e pela fé se faz catequese e missão
A Igreja particular de Santo André, desde o dia 13 de novembro de 2016, está reunida em atitude sino...
Papa Francisco aos Jovens
Carta do Papa Francisco aos jovens por ocasião da apresentação do documento preparatório  para a XV ...
Homilia do Papa na Solenidade de Cristo Rei do Universo - Texto integral
Homilia do Papa Francisco durante a Missa da Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo Rei do Universo...
Operária do Amor
Madre Teresa de Calcutá Cidade do Vaticano (RV) - Neste fim de semana os olhos dos fiéis do Brasil e...
Reflexão dominical sobre a Santíssima Trindade
Cidade do Vaticano (RV) - Hoje, de um modo especial, celebramos Deus. Mas quem é Deus? Como explicá-...
Domingo de Pentecostes: "Vinda do Espírito Santo"
Cidade do Vaticano (RV) - O Evangelho de João nos apresenta Jesus, na tarde do Domingo de Páscoa, so...
Amoris Laetitia
Cardeal Orani João Tempesta Arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro (RJ) Acaba de ser publica...
Igreja latino-americana assumiu signo da Lumen Gentium
Cidade do Vaticano (RV) - No nosso espaço Memória Histórica, 50 anos do Concílio Vaticano II, vamos ...
Dom Pedro
Men­sa­gem de Pás­coa — Na Luz da Es­pe­rança Ve­nho até você meu que­rido ir­mão ou irmã, para dei­...
Papa: em silêncio, como Nossa Senhora, para viver o Sábado Santo
Veja o Vídeo, clique aqui Cidade do Vaticano (RV) – A reflexão do Papa na Audiência geral de quart...
Leia mais...

Sínodo Diocesano: com fé e pela fé se faz catequese e missão


A Igreja particular de Santo André, desde o dia 13 de novembro de 2016, está reunida em atitude sinodal, caminhando junta e tomada pelo “sonho missionário de chegar a todos”. Essa grande caminhada não se faz apenas por esforço próprio, mas demanda um resgate do primeiro encontro com o Senhor no qual faz o convite do seguimento. Em outras palavras, o sínodo é um grande movimento catequético e de renovação do ardor missionário.


Caminhando junto ao mar da Galileia, viu Simão e André, o irmão de Simão. Lançavam a rede ao mar, pois eram pescadores. Disse-lhes Jesus: vinde em meu seguimento e eu farei de vós pescadores de homens. E imediatamente, deixando as redes, eles o seguiram (Mc 1, 16-18).


O evangelista apresenta uma cena de encontro. Esse momento é fundamental para a fé, pois se trata do primeiro anúncio, isto é, o querigma em que Jesus convida os seus seguidores que prontamente aceitam continuar ou prolongar o encontro com o Senhor. O Evangelho posteriormente faz do Querigma um mandato: “Ide por todo mundo, proclamai o Evangelho a toda criatura” (Mc 16, 15).


Assim como os dois foram outrora chamados, Jesus ainda se coloca na perspectiva do encontro, sendo esse agora uma ação de corresponsabilidade da Igreja que assume, por imperativo de Jesus, o mandato missionário de chegar a todos. Percebe-se, então, que a missão continuada pela Igreja não é dela, mas é a missão do próprio Ressuscitado de ser luz e esperança no mundo. “A missão de Cristo Redentor, confiada à Igreja, está ainda bem longe do seu pleno cumprimento. […] tal missão está ainda no começo, e […] devemos empenhar-nos com todas as forças no seu serviço” (Redemptoris Missio, n°1).


Sendo o sínodo um tempo de graça, kairós, cada membro da diocese é convidado a esse reencontro com Jesus, por meio da redescoberta da beleza da própria Igreja. É tempo favorável para dar razões à fé ensinada pelos apóstolos e guardada pela Tradição, pois somente anuncia o crucificado aquele que se deixa tomar por Ele e busca conhecer e aprofundar o que crê. Mais uma vez, a presença catequética se faz importante. Missão é anunciar com base e fundamento a Jesus Cristo, segundo a doutrina da Igreja. Não se deve esquecer o que o beato Papa Paulo VI afirmou na Exortação Apostólica Evangelii Nuntiandi, n° 16:


Convém recordar aqui, de passagem, momentos em que acontece nós ouvirmos, não sem mágoa, algumas pessoas, cremos bem intencionadas, mas com certeza desorientadas no seu espírito, a repetir que pretendem amar a Cristo mas sem a Igreja, ouvir a Cristo mas não a Igreja, ser de Cristo mas fora da Igreja.


Entende-se que sem a Igreja não podemos saber quem é Jesus. Nesse sentido, amar, conhecer e ser Igreja é missão dos cristãos num caminho de santidade e profetismo. Preparado e guiado pelo Espírito Santo, dom de comunhão, o missionário se renova e renova a Igreja para buscar respostas às realidades tão complexas que o mundo contemporâneo coloca, tais como, a felicidade posta nos bens materiais, gerando ainda mais exclusões sociais; manifestações religiosas fundadas no espetáculo, na prosperidade em que, por vezes, busca-se não servir a Deus, mas servir-se Dele; a velocidade das mudanças geracionais e tantas outras coisas.


Em espírito sinodal a Diocese de Santo André, nesse movimento catequético, busca meios de responder aos anseios humanos atuais, encurtar a distância entre o Evangelho e a cultura atual, reanimar a fé servidora a partir dos pobres e dos sofredores. Mas tudo isso, pela graça de Deus, se realiza em comunhão, portanto, todos são chamados a lançar as redes (Jo 21, 6).


Nunca como hoje se ofereceu à Igreja a possibilidade de, com o testemunho e a palavra, fazer chegar o Evangelho a todos os homens e a todos os povos. Vejo alvorecer uma nova época missionária, que se tornará dia radioso e rico de frutos, se todos os cristãos e, em particular, os missionários e as jovens Igrejas corresponderem generosa e santamente aos apelos e desafios do nosso tempo (Redemptoris Missio, n°92).


Escrito por Jerry Adriano Villanova Chacon, filósofo e educador, membro da Pascom da Paróquia Nossa Senhora das Graças em Santo André.



Fonte: https://diocesesa.org.br/2017/07/24/sinodo-diocesano-com-fe-e-pela-fe-se-faz-catequese-e-missao/


10/9/2017

Imprimir Enviar por email

2014 © Todos os direitos reservados - Paróquia São Francisco de Assis.

Rua São Francisco de Assis, 84 – Bairro Santa Maria - 09560-520 - SCS/SP

Tel.:4220-4005

Clique e saiba como chegar

Desenvolvido por: